Procura Rápida

Dor, Apresento seu Criador o Cérebro

No artigo anterior a respeito do assunto da Dor,  conclui que quem cria a dor é o Cérebro não o tecido danificado mas qual é o critério para a criação da Dor utilizado pelo cérebro?

Antes era fato que a dor era causada por lesão no tecido,  problemas estruturais mas que hoje se mostra que o cérebro não se limita apenas nesse critério expandindo sua entrada de estímulos à memórias passadas, estado emocional,  expectativas,   Leia Mais

Contruindo uma Coluna Saúdavel

A industria do bem estar com seus padrões de beleza em ter abdomens definidos e fortes plantando medo a respeito da mobilidade da nossa coluna que leva a dores crônicas.

Nossa coluna é desenhada para o movimento e não para ficar solida como um pilar como construídos com os exercícios ou asanas de fortalecimento e sem movimento. Leia Mais

A Nova Perspectiva da Dor

A relação das pessoas com a dor é muito intimidante, o que precisa ser dito que não existem sempre relação entre dor e tecido danificando. Até pouco tempo, o pensamento era se a dor existe algum dano existe no tecido,  mas não é bem assim e alguns conceitos podem trazer uma nova perspectiva para refletimos e entendermos o que realmente está acontecendo. Leia Mais

Da Escuridão a Luz | Laruga Glaser

Desde pequena, Laruga era fascinada com as conexões mente / corpo e filosofia espiritual que mais tarde atraiu para a prática de yoga no início de 1996 após uma conexão sincera e estudo da filosofia yoga. Ela não foi tão a fundo até que ela tropeçou em Ashtanga Yoga quando ela plenamente imergiu em uma prática devotada alguns anos mais tarde, em 1998.

Yoga, Movimento em Vida – John Scott

John foi um aluno dedicado e direto de Sri K. Pattabhi Jois desde 1989, tendo sido apresentado a Ashtanga Vinyasa Yoga por Derek Irlanda. Desde então, ele continua desenvolver sua prática, ensinando e compartilhando a prática com outros estudantes no caminho do Yoga.

Em 1995, John foi certificado para ensinar Ashtanga por Guruji. John incorpora filosofias do design e Yoga, acrescentando uma apresentação metafórica muito precisa, detalhada e colorida ao seu ensino. Sua abordagem altamente individual, analítica e sensível toca profundamente os estudantes que trabalham com ele, resultando em uma forte pareceria. John agora se concentra principalmente em espalhar sua compreensão da contagem vinyasa em workshops internacionais, bem como localmente em Cornwall, Inglaterra.

Deixe sua Cadeira de Lado com Malasana

Você vai se surpreender com a quantidade de evidências já provadas que ficar sentado faz ao nosso corpo e não apenas para as lombares. Estudos têm mostrado repetidamente que sentar por longos períodos do dia (como quase todos fazem) tem efeitos desastrosos nossa saúde celular e metabólica. Aqui está uma lista rápida de como os pesquisadores têm mostrado sentar afeta o corpo: Leia Mais

Yoga na Cobertura – Lalit

Lalit começou a estudar nas tradicionais escolas de yoga conhecidas como Gurukulams já com 7 anos de idade e ele teve a honra de estudar yoga com alguns dos mestres de Yoga mais conhecidos e respeitados na Índia e é mestre em Educação em Yoga. Lalit foi iniciado por Swami Veda Bharti da tradição do Himalaia em 2003. Ele passou quase uma década estudando vários estilos e disciplinas tradicionais em vários Ashrams no Norte e no Sul da Índia. Ele estudou Ashtanga Yoga em Mysore no Ashtanga Yoga Nilaya e Shri Parakala Mutt. Lalit também estudou no Centro Sivananda em Trivandrum e passou seus anos de formação espiritual com Swami Ram Sadak Gurukulam em Rishikesh. Lalit estudou sob Sri BKS Iyengar e Sri K Pattabhi Jois, Sri Sharath Jois e Sri BNS Iyengar em Mysore e continua a treinar na Mysore com Sharath Jois como um estudante humilde e dedicado.

Meditar, Um Estado de Espirito

Meditar é algo que muitos tem na lista de desejos mas na pratica é bem difícil começar, talvez por não saberem por onde começar. Meditar não é um exercício como asanas, que entrar em uma aula já te da um pinta-pé inicial,  mas sim um sentimento de calma que nós trás para o presente momento. Mas o que isso significa na pratica? Leia Mais

Parada de Mão: Corpo Vertical e Núcleo Instável

Nos primeiros artigos, falos sobre os motivos para praticas a postura da parada de mão e os aspecto neuromusculares e agora iremos construir as bases para você alcançar seu objetivo. Lembre-se que você vai precisar de dedicação.

Executar essa postura é um processo geralmente lento, muitas vezes faltam para iniciantes uma peça fundamental de informação que, uma vez posta em prática, permite que saltar à frente na sua capacidade de equilíbrio . A você praticante pode estar faltando aquele momento que a lâmpada acende e você se equilibra na parada de mão de uma vez, depois de apenas uma única dica ou lição. Leia Mais

Yoga para Ciclistas

Yoga, uma prática milenar, tem grandes benefícios para os ciclistas . Na sua essência, o Yoga é um exercício para o corpo e mente que leva a uma maior resistência aeróbica, flexibilidade e concentração. Se você usa a bicicleta como meio de transporte ou como esporte incorporar o Yoga para ganhar uma vantagem no seu condicionamento físico e mental. Leia Mais

Aspectos Neuromusculares da Parada de Mão

Construir a força e mobilidade é fácil, mas é o aspecto do equilíbrio que pode tirar você do caminho de completar a postura da parada de mão.

Prática parada de mão é treinamento altamente específico: Equilibrar nessa postura exige um elevado grau de autoconsciência. Exige propriocepção completa e a capacidade de manter o corpo inteiro ativado em todas as áreas na quantidade e medida certa. Leia Mais

Porque praticar Parada de Mão ?

Parada de Mão é uma postura extremamente subestimada, por uma razão principal: a maioria das pessoas acham que simplesmente não pode fazer mas só porque você não fez ginástica quando era mais jovem ou não é um praticante de yoga avançado não significa que você não pode começar a fazer essa postura a partir de hoje. Leia Mais

Idade para Yoga ~ Vera Simões

Já tinha ouvido falar deste professor de Yoga por alguns amigos, e quando fui apresentada, descreveram-me, “Esta é que é a Vera, a professora do Ashtanga Cascais!” Ele sorriu, simpático, e nem passado uns minutos, começou com a conversa que eu escuto, muitas vezes, por parte dos meus colegas. E com o devido respeito, tendem a afirmar falácias sobre o Ashtanga.

Leia Mais

Chaturanga Dandasana: Uma espécie em Extinção

Chaturanga Dandasana (Postura do Bastão) é uma espécie em extinção, cada vez mais esquecida na transição apressada da postura da prancha (Phalakasana) para cão olhando para cima (Urdhva Mukha Svanasana), a transição mais comum nas praticas de asanas. Os efeitos não são apenas a perda da conexão com asana, mas também os efeitos sobre os ombros, pescoço e lombar . Leia Mais

B.K.S Iyengar e a Invenção do Yoga ~Marcia Neves

Nas aulas de yoga contemporâneas, frequentemente os professores falam sobre os Yoga Sūtras de Patañjali, um texto filosófico compilado cerca de 2 mil anos atrás, como o manancial da prática. Isto requer um salto de imaginação, porque os yoga sūtras falam quase nada sobre as posturas; sua prioridade máxima é o trabalho da mente. Leia Mais

Yoga: O Processo Interno

Quando nascemos, nossos pais nos ensinam muitas coisas para podermos viver no mundo exterior, o mundo da sociedade e de como interagir com outros seres humanos. Mas quando comecei a praticar Yoga, no primeiro momento eu praticava como uma forma de exercício para me manter em forma, até que em algum momento um sentimento de conexão interior foi ficando cada vez mais evidente.

Essa conexão fez que eu quisesse ser uma pessoa boa e espalhar amor para todas as pessoas, não apenas as mais próximas. Acredito que no fundo todas as pessoas querem passar amor e o bem para as outras mas com o suporte do Yoga, a motivação e energia é elevada a outro nível em busca de um objetivo muito mais que físico, removendo as dificuldade ou melhor, usando os desafios como combustível.

Com o passar do tempo, sentar ao chão sobre meu tapete, trouxe um sentimento de estar em casa  em  um lugar aonde eu posso ser autentico e conectado a fundo com meu eu interior ,dissolvendo todos os pensamentos indesejáveis que sempre rondaram minha mente. 4 Anos depois que entrei nesse caminho esse sentimento de estar em casa aumenta a cada dia e  me faz continuar e voltar todas as manhas para minha pratica.

Ashtanga Yoga é o método que pratico e encaixa com a filosofia de Yoga como um processo. Aonde muitos asanas são apresentado e com tempo o corpo vai se adaptando e abrindo e fluindo a energia, clareando pensamento e dando relâmpagos de visões que estendem minha capacidade de compressão do mundo como um todo em uma evolução constante.

Por mais que a pratica de Yoga pareça algo externo e físico, asana, respiração, bandhas e distri canalizam toda nossa energia que somente podemos compreender todos os elementos que interagem se pensarmos em um processo com inúmeras engrenagens.

Por Felipe Vieira

Vasisthasana Flow – INKYOGA

E aquela hora da aula de Yoga que o professor indica que a próxima postura é a da prancha lateral (Vasisthasana) ou das posturas de retroflexão, quando dobramos para trás. Eu particularmente não gosto muito dessas posturas mas como o tempo trás  experiência e trouxe ao meu conhecer que são essas que irão fazer a diferença na minha evolução, comecei a praticar mais e aqui está, um pequeno flow (sequência) que você pode adicionar a sua pratica. Leia Mais

Sincronismo – Arte do Movimento

Há algo de mágico sobre a movimentação em conjunto com outra pessoa sobre o tapete. Quando os nossos corpos se movem juntos, podemos cultivar um senso de conexão que nos permite habitar mais profundamente no mundo em torno de nós. Pegue um amigo e um tapete e explore o que isso significa.

Formas da Alma | Gokulachandran (Jani Jaatinen)

Desde o ano 2000, a Gokulacandra (Jani Jaatinen) começou a explorar Yoga com seu amigo e professor Janne Kontala. Ele tem praticado tanto Hatha e Ashtanga yoga todos os dias por mais de 13 anos e tem integrado as práticas espirituais como grande parte de sua vida.

Nessa demostração Jani mostra todos os elementos de uma pratica solida, flexível e continua.

 

Respiração Abdominal: Da Terra Para o Céu

Sabemos como respirar. É algo que nos acontece automaticamente, espontaneamente, naturalmente. Respirando, mesmo quando não estamos conscientes disso. Assim, parece besteira pensar que uma pessoa pode ser ensinada de como respirar. No entanto, a respiração se torna alterada e limitada de várias maneiras, não apenas momentaneamente, mas habitualmente. Desenvolvemos hábitos pouco saudáveis, sem ter consciência disso. Nós tendemos a ficar em posturas que diminuem nossas capacidades pulmonares e encurtando a respiração . Nós também vivemos em condições sociais que não são boas para a saúde do nosso sistema respiratório. Leia Mais

Hipermobilidade VS. Flexibilidade: Construindo uma Pratica de Yoga Saudável

Quando a maioria das pessoas pensa de flexibilidade, imaginam alguém como um dançarino, um atleta ou um iogue – alguém que pode facilmente mover seu corpo em profundidade-procurando grupo complexo de asanas como a postura do macaco  (hanumanasana) ou do pombo rei (ekapadarajakapotasana). Mas a maioria das pessoas estão operando sob uma definição incompleta do que significa ser flexível. Leia Mais

Curvando e Esticando: Postura do Coelho

Sentados em uma cadeira no escritório ou em casa por longos períodos pode definitivamente causar dor lombar ou agravar um problema existente nas costas. A principal razão por trás disso é que sentados, em uma cadeira em geral, permanecemos em uma postura estática que aumenta o estresse nas costas, ombros, braços e pernas, e em particular, pode aumentar a quantidade de pressão nos músculos das costas e discos da coluna vertebral. Leia Mais

Dieta Iogue: “Você é o que Você Come”

Dicas fáceis para uma dieta iogue

Muitos falam que “Você é o que você come” e  é exatamente por isso que devemos estar cientes daquilo que consumimos e o que acontece em nosso organismo. Para a maior parte daqueles que tenham incorporado no seu hábito diário praticar Yoga durante algum tempo geralmente também desenvolveram um hábito comer saudável. Leia Mais

Yin Yoga & A Arte de Deixar Para Trás: Caminhos Para Entrega

Tensão física é a manifestação de traumas emocionais.

Quantas pecas de roupa no seu guarda-roupa você nunca veste? Existe uma papelada inútil adocicado sua mesa? Você tem amigos na  mídia social que já não lhe trazer alegria?

Os seres humanos têm uma tendência de cercarem em torno de nós mesmos com uma infinidade de coisas. Pense na quantidade de coisas que você carrega em sua bolsa cada vez que você sai de casa. Leia Mais

Movendo-se em direção a Hanumanasana ~ Marcia Neves

Esta é uma sequência montada pela professora sênior americana Patrícia Walden, inspirada por Geeta Iyengar, dedicada a alunos experientes e aventureiros.

Adho Mukha Virasana
Adho Mukha Svanasana
Parvsottanasana – duas vezes de cada lado
Uttitha Hasta Padangusthasana
Virabhadrasana I – duas vezes de cada lado
Utthita Hasta Padangusthasana
Eka Pada Adho Mukha Svanasana
Virabhadrasana III
Urdhva Prasarita Eka Padasana – preparação (segure o tornozelo direito com a mão direita)
Virabhadrasana III
Utthita Hasta Padangusthasana – se possível, segure os pés com as mãos
Parsvottanasana
Urdhva Prasarita Eka Padasana – postura completa
Supta Padangusthasana – postura final, se possível
Hanumanasana – se a parte superior das coxas não estiver em contato com o chão, ou se os quadris não estiverem alinhados como em Parsvottanasana, use o suporte de um bolster n horizontal ou 2 cobertores dobrados
Adho Mukha Svanasana
Sirsasana
Parivrttaikapada Sirsasana
Adho Mukha Virasana
Sarvangasana
Halasana
Savasana – panturrilhas sobre o assento da cadeira, se necessário

Jai Hanuman!

(Uttanasana também pode ser integrado à sequência)
Contraindicações:
Lesões nos isquiotibiais, nas virilhas ou problemas na sacroilíaca.

Yoga como Alicerce da Mudança

Uma amiga me contou uma história de quando terminou um casamento de oito anos. Ao mesmo tempo, ela mudou de carreira e se mudou para uma nova cidade; foi uma mudança difícil para ela. Ela escreve: “Eu não comecei com a clareza com que terminei. Comecei não sendo capaz de respirar ou comer. Atacada pelo medo, ansiedade e com uma sensação de congelamento, eu precisava encontrar algo para me ajudar a seguir em frente através da intensidade da minha vida. Meu ex-marido teve uma mudança semelhante. Ele também havia terminado um casamento, começou uma nova carreira, e se mudou para uma nova cidade. Ele também precisava encontrar algo para seguir em frente com a intensidade dessa mudança. Eu encontrei o Yoga e criei uma prática profunda de duas vezes por dia. Ele escolheu beber, fumar e ter um comportamento promíscuo. No final de tudo, naquele ano de transição, nossos resultados foram muito diferentes. Eu tinha essa força silenciosa que parecia que estava emanando do meu núcleo, enquanto ele foi fragmentado, exaurido e estava numa espiral fora de controle”.

A história acima é sobre as escolhas que fazemos, dentro e fora das crises. Se nós, como minha amiga, podemos optar por reforçar nossa profundidade interior em vez de correr, nos encontraremos em uma terra de novas possibilidades. Parece-se muito com os anos de adolescência turbulenta, onde a vida tem o trabalho incrível de nos mover da infância para a idade adulta. A promessa de uma crise é que ela vai nos pegar e nos depositar do outro lado de algo. Será que nós confiaremos nesse processo ou vamos nos esconder dele?

Cada momento é uma oportunidade de fazer uma escolha clara de ação correta. Muitas vezes, as escolhas que nos preparam para o fogo são opções que pesam contra a satisfação imediata e o prazer. Quando ouvimos a nossa voz interior e nos rendemos a estar presente para o desconhecido, o desagradável, e muitas vezes para o sofrimento e para a dor, nós estamos nos preparando para nos beneficiar e sermos abençoados por Tapas.

A disciplina de Tapas irá nos moldar em alguém de grande profundidade, se permitirmos. Podemos suportar o calor de sermos destruídos e mudados para sempre pelo fogo? Podemos nos preparar diariamente através da prática, do nosso poder de permanência, e das nossas escolhas? Podemos permanecer no fogo com integridade? Podemos aguentar para ter a bênção?

Tapas como Poder de Permanência

Na histórias da Bíblia sobre Jaco com um anjo.* Jaco tinha tido um dia ruim. Na verdade, ele vinha tendo uma série de dias ruins desde que traiu seu irmão e, para salvar sua vida, teve que fugir para muito longe, encontrando refúgio com seu tio Labão. Depois de muitos anos, Jaco voltou para casa com esposas, filhos e animais. Quando ele chegou perto de casa, ele viu seu irmão afastado com um grupo de guerreiros à distância. Este era o irmão que ele havia traído. Ele sabia o que ia acontecer, e que não seria bonito.

Como geralmente acontece quando estamos tendo um mau dia, o dia de Jaco ficou pior. Ele tinha acampado ao longo de um córrego, quando um desconhecido apareceu e começou a lutar com ele. Jaco disse: “Meu Deus, e agora?” E ele não teve escolha a não ser lutar de volta, e essa luta durou até o amanhecer. Imagine o esgotamento de Jaco– isso depois de tudo o que já tinha acontecido.

Ao amanhecer, Jaco percebeu a grandeza de quem ele estava lutando. Era alguém de grande poder e força que estava apenas brincando com Jaco durante toda a noite. Ao perceber isso, em vez de recuar por medo e lutar por sua vida, Jaco fez algo bem surpreendente. Ele foi até este Ser e lhe pediu uma bênção. Sabendo muito bem o poder do Ser, Jaco se segurou. E o Ser, que tinha lutado contra Jaco toda a noite, deu a ele a bênção que ele procurava. Jaco, nesse momento rebatizado de Israel* pelo Ser, seria um grande homem, o líder de uma grande nação que impactaria o mundo.

O texto bíblico é vago nessa passagem. Na época, Jaco não sabia com quem ele estava lutando, nem nós. Era um homem, um anjo, um ser sobrenatural, Deus, Satanás? Sem saber quem ou o que lhe teve em suas garras, Jaco esperou até que percebesse que foi abençoado pelo encontro.

Então, muitas vezes nós nem sequer sabemos quem nos tem em seu poder; parece escuro e avassalador. Nesses momentos em que não sabemos como passar o próximo minuto do que parece desconhecido e esmagador para nós, podemos, como Jaco , esperar? Podemos manter o que nos tem em suas garras, agarrando-o de volta, e não deixá-lo ir até que nos sintamos abençoados por isso? Podemos expandir nossa capacidade de permanecer no fogo e nos deixar sermos queimados até que sejamos abençoados pela mesma coisa que está nos causando a dor e o sofrimento?

Jaco  não saiu dessa experiência com apenas uma bênção. Durante o combate, o Ser havia tocado o quadril de Jaco , deslocando-o. Jaco passou a mancar pelo resto de sua vida. A catarse não nos deixa intocado nem sem cicatrizes. Vamos ser portadores das feridas, bem como das bênçãos.

São João da Cruz escreve significativamente sobre Tapas em seu tratado intitulado “A noite escura da alma”. São João conheceu a dureza da catarse quando se viu preso em um mosteiro, tratado com extrema privação e abuso por parte de seus companheiros monges por causa de suas opiniões mais liberais. Em seus escritos, ele usa o exemplo de um papel para descrever o processo de ser transformado pelo fogo. Ele diz que, a princípio, o papel não se parece em nada com o fogo e que, se o papel tem algumas sujeiras do lado de fora, ele inicialmente irá feder conforme queima. Mas depois de um tempo, o papel começa a se parecer cada vez mais com o fogo, até tornar-se o próprio fogo.

Como Jaco , São João da Cruz sabia da bênção e da limpeza, e do quanto a experiência o deixou atormentado e com problemas de saúde para o resto da sua vida. Isso também o deixou em constante comunhão com o Divino, e sua noite escura de catarse o tinha levado para os braços de Deus. Tapas está crescendo nossa capacidade de permanecer no desconhecido e no desconforto, ao invés de nos fazer fugir de medo. É a vontade de ser tanto queimado quanto abençoado.

A Disciplina de Praticar Yoga Diariamente

Quem já pensou que um pássaro não saberia automaticamente como voar mas isso é a realidade, no processo de aprendiza eles erram e muito. Os pais estrategicamente voam(mas não para muito longe) e deixam os mais jovens aparentemente sem supervisão para tentarem descobrir sozinhos como voar. Os corajosos começam a experimentar as suas asas e a pairar ligeiramente acima do ninho. Leia Mais

Tapas – O Fogo da Auto Disciplina

Muitos já tiveram a experiencia de viajar da cidade para o interior e observar queimada controladas em fazendas. Muitos não sabem das preparações necessárias como a verificação da velocidade e direção do vento e a previsão do tempo para evitar surpresas indesejáveis ou imprevistas. Para nós nada disso faz sentido , especialmente quando olhamos os efeitos após a queimada; tudo fica carbonizado e destruído. Leia Mais

Construindo Nossas Competências

A palavra adikara em sânscrito significa o direito de saber ou o direito de ter. Esta palavra desafia a realidade que se queremos alguma coisa, então é melhor crescer a competência e habilidades necessárias para ter o que queremos. Sonhar e desejar tudo o que queremos é fácil, mas nós só iremos ter a competência para manter o que podemos, qualquer outra coisa é roubar de nós mesmos ou de outros.Pense nas pessoas que ganham muito dinheiro na loteria e depois de um ano estão sem um centavo. Ou pense num executivo que leva uma empresas há falência por não têm a habilidade de gerenciar uma grande empresa. Nos dois casos essas pessoas roubaram algo; Elas estavam tentando ter algo além de suas competências. Os resultados na vida são consistentes com as capacidades, não necessariamente com os desejos ou objetivos.

Competência inclui a capacidade de ver o que está bem diante de nós. Muitos de nós trabalhamos e pedimos loucamente, mas nunca realmente conseguimos o que procuramos. Importante é desenvolver a competência para enxergar que o que queremos está logo em nossos olhos, nas palmas das mãos . Um coador é um excelente exemplo de adikara. Podemos buscar algo mas se estamos cheios de buracos como a peneira, o que queremos sempre nos ilude. Construir o nosso adikara é remendar os nossos buracos pelo crescimento das competência na área dos nossos desejos. Construir  competências requer prática e aprendizagem.

Nos preparar para manter o que nós queremos é um emocionante trabalho em tempo integral,  tirando todo o sentimento de vítima e dando plena responsabilidade por nossas vidas. Quantas vezes queremos mais dinheiro, mas não temos ideia do que fazer com ele(pelo menos de forma sensata) aparecer? Asteya ou não roubar, exige que sejamos capazes de manter o que pedimos. Aprender sobre dinheiro e investimentos, ser esclarecido com o dinheiro que você tem, estar preparado, ser generoso; ter a adikara para o que você quer.

Se não estamos preparados para conter os nossos desejos profundos, podemos nos encontrar roubando em todos os tipos de formas inadequadas e destrutivas em vez de se concentrar em nossos desejos e então construir as competências para tê-los. Deixado a pergunta no ar: “Você está disponível para o que você quer?” Adikara abre a porta para nós procurarmos mentores e aprender com as pessoas que já tenham cumprido o que estamos buscando; Então, ela abre a porta para a diversão de aprender coisas novas. Podemos encontrar alguém mais realizado e qualificado do que nós e aprender com eles como preencher nossas lacunas . E nós também não devemos roubá-los, podemos compensá-los de forma justa.

Por exemplo, quando esquecemos como brincar ou de ter um momento de diversão? Devemos procurar os mais jovens, as crianças, elas gostam de criar cenários para uma nova brincadeira e trazendo criatividade, aventura e diversão e como pagamento melhoramos nosso relacionamento com elas.

Temos que ter nosso plano para aprendermos importantes lições . Devemos ter sucesso, crescer como o tipo de pessoa que a vida pode confiar coisas importantes. Muitas vezes confundimos tarefas como um fardo ao invés de oportunidade para crescer o nosso nível de compaixão e habilidade.  Enquanto a atitude de sonhar sem um objetivo soa como um roubo contra nós mesmos desencadeando dor e sofrimento em nós e outros, a construção de nossa competência abre um mundo de alegria e de possibilidade. É uma grande aventura para voltar nossa atenção para longe de roubar e para a tarefa ao longo da vida de moldar em alguém de valor.

Ler Mais Sobre Yamas e Niyamas