Você certamente já sentiu ou sente um incômodo no corpo, que aparece principalmente quando você tenta mexê-lo. Essa dor surge, muitas vezes, meio que do nada e vai minando toda nossa saúde. Sentimo-nos doente! Já sentiu isso?

Pois é! Esse tipo de desconforto hoje no Brasil e no mundo como um todo está cada vez mais frequente. Chamamos de dor osteomuscular!

Para cada 10 pessoas, pelo menos 4 tem o problema. As mulheres, diga-se de passagem, são mais “privilegiadas” com uma proporção de, aproximadamente, 3 para cada homem.

As causas são inúmeras, mas o que tem chamado a nossa atenção são os novos hábitos adotados pelo homem moderno: sentar em frente ao computador naquela postura relaxada, o estresse, o sedentarismo, dentro outros.

Mas o legal de tudo isso, é que temos a nossa disposição, digamos, uma arte milenar, capaz de transformar corpos e torná-los fortes e saudáveis. Essa arte é o Yoga, que é mais do que puramente uma ginástica. É a própria vida renascendo dentro de nós mesmos por integrar corpo e mente. Combate o estresse, a má postura, a raiva, o rancor, combate a preguiça. Ah, combate principalmente a dor por alongar e fortalecer músculos que antes nem sabíamos que existiam. Ativa áreas cerebrais que nunca ativaríamos em nossa vida rotineira, aumentando assim nossa capacidade de ver possibilidades com o nosso próprio corpo!

Assim, a dor, principalmente na região lombar, tem se tornado praticamente uma epidemia. Pessoas que apresentam dor nesta região, muitas vezes, possuem alterações posturais importantes, por exemplo, devido ao encurtamento do músculo diafragma que, não poucas vezes, causa uma cascata de alterações que pode refletir nos quadris, joelhos e pés.

Uma maneira interessante de se alongar este músculo é por meio da realização de uddiyana bandha¹, que pode ser realizado antes dos asanas ou em associação a alguns deles.

Mas o que fazer com esta dor? Elaborei uma sequência rápida de asanas para aumentar nossa consciência corporal e aliviar a dor de origem osteomuscular² nesta região:

1.) Sente-se com o auxílio de um bloquinho ou mesmo direto no chão. Cruze as pernas e incline o tronco em cima da coxa esquerda. Se for fácil realizar este movimento, experimente apoiar o cotovelo esquerdo no chão e esticar o braço direito passar ao lado da orelha direita. Observe se você sente o alongamento na região paravertebral (lombar). Repita o mesmo movimento para o outro lado.

foto2

2.) Ainda sentado, apoie a mão direita no chão e incline o outro braço para a direita. Preste atenção na respiração e no alongamento produzido na musculatura intercostal do lado esquerdo enquanto se inspira. Repita o mesmo movimento para o outro lado

foto3

 

3.) Passe para a postura do gato (Marjariasana). Inspire olhe para frente e empine o bumbum, expire leve o queixo no peito e encaixe o bumbum, de forma que o cóccix aponte para baixo. Pare a cada inspiração e expiração pelo menos uns três segundos. Pode-se aproveitar para realizar uddiyana bandha no final da  expiração, já que este bandha auxilia o alongamento do músculo diafragma, que é importante na reeducação e reorganização postural por interferir diretamente em músculos que estabilizam a lombar.

 

foto4

4.) Alinhe a cabeça com a coluna, deite o ombro esquerdo no chão de forma que o braço esquerdo escorregue por debaixo do outro braço. Permaneça alguns segundos. Embora a torção seja produzida na região torácica, a lombar é beneficiada pelo alongamento que é produzido nesta postura. Repita para o outro lado.

foto6

5.) Sente-se nos calcanhares e estique bem os braços a frente (variação balasana). O alongamento produzido no músculo grande dorsal nesta postura também relaxa a coluna lombar, pois este músculo, embora tenha ação direta no braço, tem uma de suas origens na fáscia toracolombar.

 

foto8

6.) Continue sentado nos calcanhares, eleve o tronco, passe as pernas a frente, dobre os joelhos e apoie os pés no chão, de forma que sua cabeça possa repousar nos joelhos. Embora a ênfase do alongamento seja na região cervical, seu efeito percorre toda a coluna, alongando com suavidade toda a musculatura paravertebral. Relaxe nesta postura.

 

foto9

 

A prática regular de Yoga, com profissional competente na área, pode auxiliar o indivíduo a lidar melhor com sua dor, controlando-a de forma mais eficaz. Por desenvolver também consciência corporal, a prática tende a afastar as crises de dor. 

Comece já a fazer yoga! Prevenir é sempre melhor que remediar!

¹ Mais informações, indicações e contraindicações, leia o capítulo sobre Bandhas do livro “Asana Pranayama Mudra Bandha” de Swami Satyananda Saraswati.

 ² Para cada caso, uma proposta diferente. Essa sequência tem o objetivo de aliviar a dor e as tensões provocadas por um dia de trabalho estressante. Não tem o objetivo de tratar problemas na coluna. Desaconselho esta prática em casos de problemas sérios nesta região ou mesmo em episódios de dor forte. Neste caso, procurar um fisioterapeuta ou profissional da saúde habilitado em resolver estas disfunções, considero o mais adequado.

Para mais informações acesse: www.conceitonalini.com.br

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>