Muitas vezes há confusão sobre o significado da palavra ashtanga. O termo significa “oito membros”, como no caminho de Patanjali delineado nos Yoga Sutras, mas é também o nome da abordagem popular do yoga ensinado no Instituto Pattabhi Jois em Mysore, na Índia e praticado em todo o mundo. O nome completo, Ashtanga Vinyasa Yoga, identifica método de prática do Yoga que para Jois baseia-se firmemente no Yoga Sutras de Patanjali. A origem deste método tem sido um pouco mistificada.

Dizem que é um antigo sistema de prática escrito pelo sábio Vamana Rishi no Yoga Korunta, um dos vários textos diz ter sido transmitida oralmente para Tirumalai Krishnamacharya no início do século XX por seu professor, Rama Mohan Brahmachari.

O Yoga Korunta disse ter contido listas de asanas agrupados em que são agora são as seis “séries” do Ashtanga Vinyasa, cada sequência de um conjunto de posturas, juntamente com os ensinamentos originais sobre vinyasa, dristi, bandha, mudra e filosofia. Contado por Brahmachari que o texto original poderia ser encontrado na Biblioteca Central Calcutá, Krishnamacharya disse ter passado um ano, em meados de 1920 pesquisando a Korunta e transcrevendo o que podia do texto original bastante danificado. Jois diz que esta foi a fonte do sistema que ele aprendeu de Krishnamacharya. A versão de Jois da prática foi publicado pela primeira vez em 1962 como Yoga Mala (Jois 2002).

Ashtanga Vinyasa Yoga é tradicionalmente ensinado no “estilo Mysore”, em que cada aluno na sala se move em uma sequência de asanas por conta própria, enquanto o professor dá orientações individualizadas. A prática é feita todos os dias, exceto aos sábados, luas novas e luas cheias. Manhãs de domingo, o professor geralmente orienta a classe através da primeira série. Embora este seja o nível iniciante, a maioria dos alunos novos do Hatha yoga ainda encontram dificuldades. De fato, há muitos asanas em que nessa série que são considerados avançados em outras abordagens. Por outro lado, algumas posturas na séries intermediária e avançada do Ashtanga Vinyasa  são consideradas relativamente simples.

Através da prática regular da primeira série, também chamados de yoga chikitsa, que significa “Terapia do Yoga,” caminhos de energia do corpo (nadis) são abertos e prana flui por todo o corpo, nos livrando de toxinas e relaxando o sistema nervoso . A segunda ou série intermediaria, chamada shodhana nadi, ou a “limpeza do nervo,” centra-se intensamente sobre a coluna vertebral e da pelve, numa maior abertura dos canais de energia.

Na Série avançada, chamada sthira bhaga e que engloba quatro sequências, os alunos integram a força e equilíbrio da prática . Quando o professor sente vontade e firmeza de um aluno em uma pose, ele ou ela dá ao aluno a próxima postura e quando o aluno realiza toda a série com firmeza e facilidade, a primeira postura da próxima série é introduzida. Os alunos avançados continuam a fazer a primeira série e intermédiarias.

Ashtanga Vinyasa é uma prática altamente focada. A prática de dristana, em que um olha firmemente  em cima de um ponto específico e entre cada asana, empresta a pratyahara, uma consciência mais interna. Pranayama Ujjayi é mantido por toda parte, criando um ritmo constante na respiração que é sustentada uniformemente de postura para postura, seu som e sensação criam um mantra que promove maior foco mental e acuidade. Bandhas são empreguados na maior parte da prática, auxiliando na regulação da energia prânica que flui através do corpo. A prática segue fluida através vinyasa, a conexão consciente da respiração e movimento que ajuda a gerar um equilíbrio de força , flexibilidade, leveza e peso, movimento e  calma .

Para ensinar Ashtanga Vinyasa com autorização, o aluno é obrigado a estudar por  vários anos diretamente com o neto de Jois , Sharath Rangaswamy em Mysore, na Índia e com um dos seus pequeno grupo de professores autorizados. Como princípio geral, você deve praticar duas séries à frente da série que você ensina. Assim, para ensinar a primeira série se espera que você pratique a Terceira Série. Seguindo o modelo tradicional, como ensinado por Jois, os interessados em ensinar tipicamente aprendem por um ano ou mais com um professor de Ashtanga Vinyasa após a conclusão da Série Intermediária, ajustes e outras técnicas da prática.

Muitos ashtangis dedicados da série primeira ou segunda começam a ensinar quando sentem a inspiração interior, muitas vezes levando cursos de formação de professores fora do sistema de Ashtanga Vinyasa para saber mais sobre o alinhamento, modificações, uso de adereços  e outras habilidades de ensino essenciais que não são rotineiramente ensinada na prática Ashtanga Vinyasa.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>