Viajar é sem dúvida o que mais gosto de fazer na vida! Antes mesmo de começar a praticar yoga, eu já conhecia os poderes curativos e transformadores de uma viagem. Mas viajar, além de ser uma experiência incrível para o corpo e a mente, é também uma ferramenta de autoconhecimento poderosa.

E quando existe a possibilidade de incorporar práticas de yoga e autoconhecimento no seu roteiro, uma viagem pode ser a oportunidade para se aprofundar na sua prática e criar um espaço sagrado de reflexão, crescimento e contemplação, aspectos que estão diretamente ligados à prática de yoga.

Se você ainda duvida dos benefícios de uma viagem de autoconhecimento, aqui vão 5 razões para investir em você mesmo nas próximas férias.

 

1. Viajar nos ajuda a abrir nossos corações para o novo.

Sou uma iniciante no yoga e abrir o coração para o novo é, na minha opinião, um dos aspectos mais importantes da minha prática.

Estar aberta às posturas mais desafiadoras, estar aberta para receber os ensinamentos que foram elaborados por culturas diferentes da minha. Abrir o coração para compreender a mitologia de divindades com corpo de gente e cabeça de animal (risos), para repetir mantras em sânscrito e abraçar a diversidade de uma filosofia que apresenta o novo a cada nova técnica de respiração, a cada postura de nome esquisito, a cada novo momento que traz consigo um novo aspecto de mim mesma.

É necessário estar aberta para receber a sabedoria e o conhecimento que vem com a prática. E essa receptividade também se observa quando viajamos. Quando conhecemos lugares, pessoas e comidas que são totalmente diferentes da nossa. Quando estamos em lugares e países onde somos turistas, observadores de uma cultura que não conhecemos, mas aceitamos.

Em uma viagem de autoconhecimento, você tem a oportunidade de se encontrar com o novo e de refletir sobre ele. Viajando, conhecendo um novo destino, conversando com a gente local e escutando os relatos de guias sobre a história desse novo lugar, seu coração se abre para receber o novo.

Sem julgamentos e com o coração aberto, respeitamos e aceitamos o outro, seus costumes, sua existência!

Viajar me ajuda a abrir meu coração para o novo!

2. Viajar nos ajuda a compreender o outro, a aceitá-lo com tolerância e respeito.

Sempre que estou praticando yoga com um grupo de pessoas, vejo a competição e a intolerância se dissolvendo bem em frente aos meus olhos. Isso acontece porque durante minha prática, consigo enxerger perfeitamente o meu reflexo no outro, o reflexo do outro em mim. Não há julgamentos, ninguém é melhor que ninguém. Yoga é união, unidade. Eu e o outro somos um. Não existe separação.

Ao viajar, podemos sentir essa união, mesmo quando estamos entre estranhos. Aceitamos a diversidade, simpatizamos com o outro. Percebemos que por mais que a cultura, a geografia e o clima sejam totalmente diferentes daquilo que nos é familiar, ainda assim, somos todos um. Nossas emoções são as mesmas, sorrimos e choramos, amamos nossas mães, nos preocupamos com nossos filhos, temos esperança no futuro.

Viajar me ajuda a compreender o outro, a aceitá-lo com tolerância e respeito!

3. Viajar nos ajuda a sermos gratos por aquilo que temos.

Viajar é um dos grandes prazeres da minha vida. Não é surpresa que ao longo dos anos, todas minhas paixões foram alimentadas pelas viagens que faço todos os anos. Sou apaixonada por idiomas e viajar sempre se apresenta como uma ótima oportunidade para desenrolar a língua. Sou consultora de viagens e mesmo quando não estou viajando, estou criando roteiros e pesquisando novos destinos para meus clientes. Sou personal chef e pra manter a criatividade na cozinha não existe nada melhor do que conhecer a gastronomia de outros países. Moro fora do Brasil desde 2003 e até meu marido é “produto importado” (Made in the USA) rsrsrs!

Mas apesar do meu grande amor por viagens, não existe nenhum lugar mais confortável no mundo do que minha própria cama. Não há um banheiro mais limpinho do que o meu. Não tem comida mais gostosa do que a que faço na minha cozinha. Alguns destinos me ensinaram que o que tenho é mais do que preciso. Que muitos tem tão pouco e que poucos tem muito mais do que necessitam. E que nesse mundo de dualidades, sou muito abençoada pelo que tenho. Essa gratidão se transfere à minha prática.

Sou grata pelo meu corpo e minhas limitações, aceito e respeito o lugar onde me encontro no caminho de volta pra casa.

Viajar me ajuda a ser grata por aquilo que tenho!

4. Viajar nos ajuda a enxergar que é possível viver com menos.

Quantas malas você leva nessa vida? Quanto você precisa para viver?

Durante anos meus pertences se resumiram a uma mochila, uma mala e uma caixa com livros e fotos. Quando viajamos, nossas necessidades cabem em uma mala. Passamos dias usando praticamente as mesmas roupas. Não nos importamos com a moda, nos desligamos das futilidades. Pra viajar, só levamos o necessário. Nos deparamos com pessoas que possuem muito menos do que aquilo que carregamos em nossa mochila. E quando temos menos, nos sentimos mais livres. Pergunte para um passarinho quantas malas ele leva enquanto alça voo pelo mundo!

Viajar é um ótimo exercício de desapego. Em uma viagem de autoconhecimento, passamos dias explorando nossas almas. Nos vestimos de nós mesmos e isso basta.

Viajar me ajuda a enxergar que é possível viver com menos!

5. Viajar nos ensina a contemplar o belo e o sagrado.

Contemplação é uma das minhas atividades preferidas durante uma viagem. Ser e sentir, contemplar o que está a minha volta, não fazer nada. Adoro sentar em algum banquinho de praça e receber o sol e sua energia, observar a gente que passa e que ignora solenemente minha presença. Sou mais uma que se senta ali e se confunde com a gente local. Gosto de caminhar por bosques e trilhas e me unir à natureza, enquanto agradeço, através de uma prece silenciosa, pelo belo e divino que se revela em cada um dos meus passos.

Uma viagem de autoconhecimento respeita esses momentos de contemplação e cria o espaço para que você esteja presente. Sem compromissos, sem hora marcada. Apenas você e o mundo. Apenas ser, sem nada pra fazer.

Viajar me ensina a contemplar o belo e o sagrado!

Sou idealizadora do projeto Yoga no Peru e em parceria com a instrutora Priscilla Leite estarei conduzindo uma viagem de 8 dias pelo Peru, incorporando práticas diárias de yoga e meditação com passeios pelos principais destinos do sul peruano. A programação inclui ainda uma cerimônia andina de agradecimento à Pachamama e um temazcal no Vale Sagrado. Uma experiência única, que unirá a tradição milenar do yoga e a energia sagrada dos Andes. A viagem está marcada para o dia 16 de abril com retorno ao Brasil no dia 23 de abril de 2015. Qualquer pessoa pode participar, inclusive as que nunca praticaram yoga! Para saber mais sobre a viagem, envie um email para info@yoganoperu.com. Não deixe pra depois, os espaços são limitados!

 

Comments