Um ponto de partida para a combinação de ciência ocidental com o Yoga reside no Ha / Tha. Esta palavra em sânscrito significa Sol / Lua ou Yin / Yang e pressupõe um equilíbrio de energias ou forças. Balanço cria quietude. Aplicar esse conceito em sua prática,  examinando as várias forças operantes em torno de um determinado conjunto em uma postura como os pés e os tornozelos no cão olhando para baixo . Você também pode usar para corrigir a hiperextensão dos joelhos e cotovelos.

Perceba os elementos que contribuem na energia ou força em todo o corpo, incluindo a gravidade, esforço muscular e da transmissão das forças da unidade músculo-tendão para os ossos. Concentre-se nos quais você pode conscientemente influenciar-contratação e alongamento  dos músculos esqueléticos  por exemplo. Em geral, uma vez que você tem alcançou a forma de uma postura o próximo passo é  minimizar o esforço muscular necessário para estar no asana e aumentar o uso da força inerente dos ossos alinhados. Para um exemplo disso, veja como usar os dedões para alinhar os ossos das pernas em Uttanasana.

E sobre posturam onde predominam um determinado movimento, por exemplo  em Urdhva Dhanurasana (Postura da Ponte) onde as articulações do quadril são mais estendidas do que flexionadas? Pense em uma receita de comida. Você não necessariamente usa  partes iguais de sal e pimenta para criar o sabor final. Em Urdhva Dhanurasana, a contração dos extensores do quadril predomina enquanto os flexores do quadril alongam. Equilíbrio em uma postura como esta é a quantidade certa de ativação combinado com a quantidade certa de liberação. Tudo isso produz um motor e marca sensorial no cérebro e estabelece “conexão” da mente-corpo no Yoga.

Agora, vamos dar uma olhada em como usar esse princípio para os antebraços, pulsos e mãos.

Experimente essa no cão olhando para baixo…

Feche o pronador e flexor radial.

 

Pronadores do antebraço na postura do Cão Olhando para Baixo.

Pressione suavemente a superfície  da base dos dedos indicadores no tapete e ligeiramente flexione os pulsos. Isto aciona a pronação dos músculos nos antebraços  ou vire as palmas para baixo – os pronadores redondo e quadrado e o flexor radial do carpo. Em seguida, espalhe a força uniformemente sobre as palmas das mãos direcionando a força para os “dedinhos” das mãos. Isot contrai os músculos que “supina” os antebraços . Gentilmente tente arrastar as mãos para encontra a outra consequentemente ativando os bíceps. Você pode refinar supinação, estendendo o polegar para cima e por um momento e em seguida  colocando de volta para baixo. Isso envolve o polegar longus extensor. Sinta como essas ações equilibram as energias dos antebraços, punhos e mãos.

DD_supin_close

Destaque no bíceps braquial e supinador

DD_supin

Supinadores do antebraço na postura do cão.

 

Dê uma olhada nos livros da Bandha Yoga em português na página da Traço Editora para aprender mais como combinar a ciência ocidental com a arte do Yoga…
Namastê
RECEBA O BOA YOGA POR E-MAIL