Além de ensinarmos na escola também leccionamos em Ginásios e Health Clubs da zona. Fazemos-o para difundir o Ashtanga Yoga. Esforçamo-nos por ensinar da mesma forma como fazemos na escola, impondo disciplina e rigor.

Só pelo olhar  conseguimos  perceber as  razões que motivam pessoas a participarem na aula. Estão no ginásio por indicação médica ou motivação pessoal, a maioria para perder peso e para se tornarem mais saudáveis. Ali temos à nossa frente pessoas que ou aparecem porque acabaram o treino e se querem alongar ou são aqueles que se estivessem na escola, seriam dos mais assíduos. Ou seja, temos os ocasionais e os assíduos. Porque são muitos, uns a começar e outros que já nos acompanham a algum tempo, temos de ter em atenção as necessidades, limitações, capacidades e expectativas de todos.
Repetimos em aula guiada na tentativa que as poucos venham a memorizar as sequências, as primeiras posturas de pé, depois as invertidas sobre os ombros e as finais. São 2 a 3x por semana a apelar ao alinhamento e à concentração na respiração. Depois dos primeiros meses e em prol dos alunos, dividimos a turma, uns continuam a fazer guiada e outros começam a fazer Mysore Style. Passado meses de aula guiada muitos deles, perdem-se nos Surya Namascar.E isso intrigou-nos. Os nossos alunos da escola ao fim de umas semanas, já estão  em auto-prática. O que diferencia uns dos outros? As pessoas não são diferentes, porque também na escola temos os ocasionais e os disciplinados. Os que flirtam com a prática e aparecem de quando em quando e os que estão cá 3x a 6x por semana. Alguns inscrevessem por indicação médica,  por doença ou dor específica, outros querem emagrecer e ficar com o típico corpo Yogui, uns procuram uma forma de se manterem saudáveis, outros para aliviar o stress, enfim as razões são muitas. Mas o que diferencia os alunos de ginásio e os da escola? Porque uns aprendem mais rápido do que outros? Então lembrámo-nos do que os rodea. As aulas de ginásio são normalmente acompanhadas com o som estridente da música das aulas ao lado, o som do ar condicionado, a circulação de pessoas, a energia do espaço, dentro daquelas salas há aulas de ” Yoga”, de Body Pump, Body Jam, Body Balance, é uma misturada.

A energia dos lugares é fortíssima, acaba por nos influenciar. E enquanto no ginásio tudo parece incrivelmente light, incrivelmente superficial, incrivelmente corporal, na escola sente-se a energia da prática. O silêncio vindo de fora para dentro. A vontade de auto-superação está patente naquelas paredes, muito suor já caiu por aquele chão à custa de nos dobrarmos para a frente, para trás e para os lados, muito suor de desintoxicação física, mental e emocional e também algumas lágrimas. Talvez não sejam as pessoas, mas o lugar. O conceito destes sítios é o esforço fácil, é o rápido, é o ultra comercial, ultra social, é  o ultra estético. A escola é só um sítio simples para se praticar Yoga. Uma sala, um tapete. Um corpo, uma mente e uma alma prontos para se unirem.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>