Nos últimos 25 anos houve uma explosão vertiginosa do Yoga no Ocidente. Os estilos e abordagens são bastante variados – Ananda, Anusara, Ashtanga, Bikram, Integral, Iyengar, Kundalini, Power ,Sivananda, Viniyoga, Vinyasa Flow-e a lista continua. Alguns são formas “puras” com uma linhagem direta e ininterrupta conectada com a Índia, enquanto outras mostram apenas uma leve semelhança com as formas tradicionais do Hatha Yoga. Navegando através das diferentes escolas e estilos pode ser um desafio, especialmente se você está apenas começando e trazendo um sentimento de incerteza sobre o ajuste certo para  você.

Datando a mais de cinco mil anos, o yoga mudou mais nos últimos 30 anos do que em toda a sua história. Demorou até por volta do século XIV para o Hatha yoga, a forma predominante de prática em todo o mundo ocidental,  ser dada por escrito, em textos como Hatha Yoga Pradipika. Até meados do século XX, Hatha e as muitas outras vertentes do yoga eram como navios proverbiais na noite: mesmo quando os seus caminhos se cruzaram, eles raramente se alimentavam. Onde eles se misturavam, não só entre si, mas também com outras práticas como o budismo, o taoísmo, artes marciais, dança, filosofia New Age e ciência moderna que demorou para reconhecer os antigos ensinamentos. O resultado é a predominância da prática de asanas, com a maioria das técnicas de pranayama e meditação ausente em grande parte em aulas de yoga no Ocidente.

A reação sobre isso entre os professores varia de preocupação sobre perder a essência do yoga para uma sensação de alívio em ser liberado do que pode parecer como dogmas autoritários esotéricos que possam comprometer a saúde e liberdade, em vez de levar a um maior bem-estar e autêntico despertar espiritual. Ao olhar para a história recente do Hatha yoga podemos ver elementos de verdade em ambas as extremidades deste continuo pensamento, bem como muitas formas de integração que refletem o desenvolvimento criativo em cursos do yoga. Como praticante, você pode se perguntar: O que é o yoga tem me ensinando? Qual é a fundação da minha pratica? Qual é a sabedoria recebida da tradição expressa em minhas aulas e que é a partir de outras fontes?  Ganhar perspectiva sobre essas questões ajuda a clarificar a base da nossa pratica, oferecendo inspiração para o desenvolvimento criativo do Yoga como uma cura e  prática fortalecedora.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>