A grande evolução contemporânea  do Yoga é no posicionamento dos estudantes em buscar o conhecimento consciente de professores qualificados ao invés de buscar Gurus. Isso faz que os patamares de competência dos professores sejam elevados. Exite uma grande quantidade de informação/material  sobre o funcionamento do corpo e mente há disposição dos professores para um constante aperfeiçoamento. Os padrões estão mais complexos e inteligentes devido a mistura dos ensinamentos tradicionais e os emergentes como ayurveda e medicina convencional.

Para os alunos e principalmente professores é uma nova página onde a profissão do Yoga vem sendo sendo padronizada na base da reconhecimento estimado e legitimo para manter os padrões atualizados e fundamentado o Yoga como ciência de experimento. Certificações de 200 horas sãoo requisito minimo para preparar um professor para ensinar e construir habilidades básicas no âmbito técnico e pratico. A comunidade do Yoga deve apoiar os treinamentos, orientações e dar espaço para novos professores assim como cobrar o estudo continuo dos professores experientes. A garantia de que os alunos têm professores com competência abrangente não parece ser um objetivo elevado mas sim o mínimo que se deve prometer.

Professores devem levantar a bandeira experimental do Yoga estimulando os alunos a levarem suas experiencias fisico experimental do Yoga para o cotidiano afim de concretizar o experimento na realidade e que o aluno vire um praticante do dia-a-dia.

Vivemos no presente. Em cada respiração, temos a oportunidade de evoluir conscientemente como um professor, aluno e ser humano. Respire profundamente para continuar a abrir todas as possibilidades de como você pode se tornar uma pessoa melhor, aquele que reconhece e apoia cada um ao seu lado a descobrir o melhor ser que possa existir.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>