Como a serpente que defende a terra e as suas montanhas, kundalini é o apoio de todas as práticas do yoga. Pela graça do guru, a kundalini dormente é despertada, para todas as flores de lótus (chakras) e nós (nadis) são abertos. Então sushumna (o canal central energético através da coluna vertebral) torna-se o caminho do prana, a mente está livre de todas as conexões, e a morte é evitada.

Assim começa a explicação do Pradipika de mudra e bandha. A energia que se desencadeou na criação, kundalini, encontra-se em espiral e dorme na base da coluna vertebral. Com a ajuda de práticas tântricas descritas a centenas de anos no Kankamalinitantra e de outras fontes, o objetivo do Hatha yoga é despertar essa energia cósmica, fazendo-a subir de volta através dos chakras cada vez mais sutis até que a união com Deus é alcançada no chakra sahasrara na coroa da cabeça.

Mudras são as posições específicas do corpo, incluindo o posicionamento correto dos dedos das mãos e olhar, que direcionam a energia prânica gerada nas práticas dos asanas e pranayama a fluir em equilíbrio através do corpo sutil.

Bandhas são “travas energéticas” que geram e acumulam prana no corpos físico e sutil.

Nos próximos artigos iremos explorar esses conceitos.

Comments