Em uma noite quente de verão, eu estou cozinhando e olhando a caixa de bolachas recheadas na prateleira e pensando… “nossa, que bom que eu morro numa casinha limpa e segura com bastante comida pra eu comer!” Pensamento simples mas que me encheu de alegria de dentro pra fora, um calor amoroso que acalenta e aconchega. Eu penso: “Eu sou grata por esse momento, aqui e agora, essa música, esse computador, os dedos que tocam o teclado e os ouvidos que ouvem, os lábios que sorriem.”  

Mas afinal, o que é gratidão?

Gratidão significa contar as suas bênçãos, notar os prazeres simples, e reconhecer tudo o que você recebe. Gratidão muda seu foco para a abundância presente em sua vida. Isso não é apenas uma reação de quando se consegue o que quer, mas um agradecimento o tempo todo, onde você nota as pequenas coisas e onde você olha constantemente para o bem , mesmo em situações desagradáveis.

Yogis sempre meditaram em gratidão, e hoje cientistas pesquisam os efeitos dessa prática na mente e no corpo físico. Dois psicólogos, Michael McCollough, da Universidade Southern Methodist, em Dallas, Texas, e Robert Emmons, da Universidade da Califórnia, em Davis, escreveram um artigo sobre um experimento que realizaram sobre gratidão e seu impacto no bem-estar de centenas de pessoas. A pesquisa comportamental e psicológica mostrou surpreendentes melhorias de vida que podem resultar da prática da gratidão.

Os participantes foram divididos em três grupos: um foi pedido para manter um diário com tudo que ocorre-se durante o dia, outro grupo sobre as coisas ruins que aconteceram durante o dia, e outro sobre as coisas que eles eram gratos.  Os resultados do estudo indicaram que os exercícios de gratidão diárias relataram aumento no níveis de alerta, entusiasmo , determinação, otimismo e energia dos participantes. Além disso, aqueles no grupo de gratidão experimentaram menos depressão e stress, eram mais propensos a ajudar os outros, exercitar-se de forma mais regular, e fizeram maior progresso para atingir objetivos pessoais.   A pesquisa do Dr. Emmons mostra que aqueles que praticam a gratidão tendem a ser mais criativos, se recuperar mais rapidamente das adversidades, ter um sistema imunológico e relações sociais mais fortes do que aqueles que não cultivam gratidão. Ele lembra ainda que “Dizer que se sente grato não quer dizer que tudo em nossas vidas é necessariamente perfeito. Significa apenas que estamos conscientes de nossas bênçãos .”

Como cultivar gratidão:

Uma forma comum de exercitar gratidão é manter um caderninho onde você anota todos os dias pela manhã ou pela noite entre três e dez coisas que você é grato.   Outra forma bem bacana é fazer uma pulseirinha com símbolos que representam as coisas pelas quais você é mais grato, por exemplo, um coração pra simbolizar uma pessoa amada, um sol pra simbolizar saúde e energia, um casa pra simbolizar um lar e assim por diante. Algo que tenha um significado especial pra você e que esteja a vista todos os dias.   Outro exercício que você pode fazer é escrever uma carta de agradecimento para uma pessoa que tenha exercido uma influência positiva em sua vida, mas que você ainda não agradeceu devidamente.   Em tempos de adversidade quando as coisas não saem do seu jeito, pergunte a si mesmo: “O que é bom sobre isso?”, “O que posso aprender com isso?” E, “Como eu posso tirar proveito disso?”.

Lembre-se de encontrar alegria nas pequenas coisas, em vez de se prender em desejos de grandes realizações, tais como obter uma promoção, uma casa super confortável, casar-se, ter um bebê, e assim por diante. Não que você não deva trabalhar para realizar seus sonhos, tem que trabalhar sim! Mas permita-se sentir gratidão e alegria aqui e agora. Aproveite cada passo da jornada.

Juntos cultivamos um mundo melhor.

“Se a única oração que você diser em sua vida for ‘muito obrigado’, isso seria o suficiente.” – Meister Eckhart

Um comentário

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>