A maioria de nós conhece esse sentimento. Uma estranha sensação de desconforto de que algo não está certo. Que algo ruim poderia acontecer, mas não conseguimos colocar nosso dedo nele. Um sentimento de insegurança … de ansiedade, até medo. Está sempre à espreita em segundo plano. Alguns de nós estão tão acostumados a essa sensação  que nem percebemos .

Vivemos com ele ou preferimos gastar nossa vida de acordo com isso. Tornou-se normal. Temos planos para o futuro que esperamos que ele vá desaparecer. Uma vez que tenhamos mais dinheiro, um trabalho melhor, mais coisas etc., tudo será perfeito e ficaremos bem … estaremos a salvo. Esse tipo de vida é extremamente limitante e inquietante, particularmente porque o futuro não existe. É apenas um conceito – estamos perseguindo um fantasma.

Você já se perguntou o que você faria na sua vida agora se não tivesse medo?

Preocupado com as consequências?

Você está realmente vivendo sua vida ou você está sendo vivido por seus medos?

Esse medo não tem nada a ver com o mundo que nos rodeia. A maioria de nós raramente está em perigo imediato. Tem algo a ver com o mundo dentro de nós. A origem desse desconcertante desconforto é a nossa própria mente. A maioria de nós não está ciente disso e é por isso que procuramos aliviar o mundo exterior.

E é também por isso que não conseguimos obtê-lo. Temos um monólogo de pensamento constante em nossa cabeça que ocupa a maior parte da nossa atenção. Nós nos identificamos com isso. Acreditamos que somos isso. Para a maioria das pessoas, este monólogo é negativo. Ele pinta uma imagem sombria do futuro e / ou lamenta o passado.

Ele cria todos os tipos de drama com base no nosso condicionamento pessoal. É por isso que é tão bem sucedido em manter nossa atenção. Sabe como empurrar nossos botões. Vivemos um sonho ruim.

A questão é se estamos prontos para deixar o conforto do nosso sofá . Sim, há também um elemento de conforto no sofrimento, reclamando e procrastinando. Se nos identificarmos com o medo e o drama, talvez possamos protegê-lo. Ficamos com raiva se  questionado. Muitas pessoas têm tanto medo de mudar que preferem permanecer no conforto da dificuldade familiar e do sofrimento.

Mas não é natureza humana ser negativa, julgadora ou ansiosa. Essa é a natureza do ego. Sempre haverá desafios na vida. É como crescemos. Mas eles nunca duram. Ao transcender o nosso pensamento condicionado, podemos libertar-nos para enfrentar os desafios da vida no momento presente onde eles podem ser tratados. Não podemos lidar com um problema ilusório. Temos que sofrer isso. Libertar-se é simples, mas não fácil. Isso exige muito poder discriminativo para sair dessa mentalidade porque ficamos presos por muito tempo. Mas isto pode ser feito. As pessoas estão fazendo isso o tempo todo e você também pode. Você está pronto?

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>