* Este artigo foi publicado em julho/12 no meu blog, mas é tão atual que resolvi publica-lo aqui.

Depois de alguns meses, aqui estou eu. Toda vez que lembrava de escrever no blog, uma dor pegava meu coração. Constatava que não conseguia ter disciplina nem para compartilhar ensinamentos, assim como não tenho disciplina para minhas práticas diárias de Yoga.

Durante estes 3 meses pensei em mergulhar nesse novo mundo yogui, pensei em desistir de mergulhar, pensei em aceitar que o mundo é cruel, pensei em lutar contra a sociedade, pensei ter compreendido muito coisa, pensei o quão estava enxergando as coisas como elas realmente NÃO são, pensei em fugir. Pensei no politicamente correto, e naquilo que é incorreto. Pensei, pensei, pensei e pensei.

Até o dia que achei que ia EXPLODIR, e percebi o quanto estava limitando minha energia no pensar, e quanto isto estava me paralisando e me estagnando. Percebi o quanto estava sendo racional, o quanto sempre fui racional. Logo eu, que me achava tão emocional. Percebi o quanto estava julgando e entendi que não tem essa de certo e errado, por mais que nos digam o que se deve ou não fazer, por esse ou por outro caminho. O julgar nos limita. O nosso julgamento e o dos outros. Nos prende, e não nos deixa cumprir aquilo que realmente viemos fazer aqui. Não é todo mundo que tem a coragem de assumir, e a sorte de saber logo cedo qual o seu caminho, e segui-lo.

São tantas as possibilidades, e cabe a nós, com os nossos melhores sentimentos, olhar para dentro, e nos encontrar. Se agirmos assim, não importa o caminho, ele trará paz no coração. Já escutei isso algumas vezes : “…o Yoga desconstrói tudo aquilo que você levou para construir até aqui…” Poxa, sem dúvidas! E que trabalho sujo viu… e difícil . Olhar pra dentro e perceber que aquilo que mais te incomoda esta dentro de você mesmo. E que tudo aquilo que era confortável, era ilusório.

Mexe com seu passado, com aceitação, com perdão. Com sua infância, com a comunidade a qual faz parte. As verdades e mentiras ditadas pela mídia.  Que a física quântica  existe, que energia está em todo lugar. Que somos muito mais que matéria, e que podemos manipular toda nossa energia, através de amor no coração, pensamentos positivos, ásanas  alimentação, meditação e principalmente respiração, ou ausência de. Ou seja, praticando.

E está pratica exige disciplina, justo ela, que até ontem era inimiga da minha inércia. Tchau inércia,  tchau falta de movimento, vem comigo fluidez. Essa busca do auto-conhecimento que escolhi talvez seja solitária, até egoísta. Mas me conecta com algo maior, me faz ter ideia do MacroUniverso que nos cerca.

Gandhi já dizia ” Nós devemos ser a mudança que queremos ver no mundo”, frase que hoje em dia vemos em vários lugares. Se você concorda, o que anda fazendo para melhorar o mundo?  Fico feliz quando olho para o lado e percebo que tem muita gente desperta, e despertando para estes ensinamentos tão antigos e ao mesmo tempo tão atuais. Agradeço aos mestres do Yoga, a Índia  aos meus mestres espirituais, as energias amigas. Agradeço a todas as pessoas e mestres que cruzaram meu caminho e que com uma história, uma palavra, uma indicação me ajudaram a fazer escolhas que me trouxeram até aqui.

Om Shanti.

Melissa Amita

RECEBA BOA YOGA POR E-MAIL

Comments