Todos precisamos de um período em que devemos viver exatamente a vida que queremos. É importante apreciar quando as coisas estão ótimas. No entanto, vida…Vida!!!  Sempre vai dar algo diferente que queremos ou melhor, ao acontecer algo errado e nesses casos devemos impedir que a nossa felicidade caia por vez.

Se ela desmoronar é porque era superficial e totalmente dependente de fatores “flutuantes” ou variáveis que não temos controle.

Ser feliz não é um direito ou não se é dado por direito mas sim um cultivo.

Alegria não é um objeto que pode ser arrancado a qualquer momento. Ter direito a algo implica em posse, apego e trás dentro da mesma bagagem de ilusões muita irritação e frustração. Muitos temos vidas difíceis e por isso aclamamos o direito de sermos felizes por ações que muitas vezes erroneamente pensamos que nós dariam esse direito.

Infelizmente, a felicidade não é algo que é dotado sobre nós por algum onisciente Deus que despeja felicidade quando colocamos atos sem intenção para ele. Na verdadeira, a felicidade vem quando encontramos o pensamento positivo dentro de nós mesmos e deixamos de confiar essa tarefa ao resto do mundo. Não importa quanto bem ou desapegados estamos, se ficarmos chateados cada vez que algo der errado, tudo o que estamos fazendo é criar uma massa de negatividade para nós mesmos, orquestrando assim a nossa própria infelicidade. – Tessa Beebe

Ao sentirmos e agirmos no direito de ter felicidade, essencialmente colocamos a pressão sobre alguém ou no mundo em geral para nos fazerem felizes ao invés de fazê-lo por nós mesmos. Aprender a diferença entre “bom humor” e “felicidade” pode ser uma das maiores realizações uma pessoa pode ter na vida. Pode parecer tão simples, tão óbvio, mas para muitos de nós não é. Estar de bom humor, porque as coisas estão indo bem no dia-a-dia não é o mesmo que as coisas estão indo bem na minha vida e isso é importante pois estando feliz os dias podem não ser tão bons mas sobre o suporte da felicidade. ou seja,

É possível tem um dia de mal humor mas estando feliz.

Nosso dia-a-dia não é justo. Se somos pessoas boas, a vida não vai de repente se tornar justa.

A vida não nos deve nada. Ninguém nos deve nada.

Quando realmente aceitarmos esta ideia, superamos a nós mesmos e paramos de esperar pelo o nosso grande dia chegar pelo correio, então podemos realmente começar a nossa busca pela felicidade.

Ter direito sobre algo pode vir a ser um belo “problemão ‘ em nossas vidas.

Quando paramos de se ressentir com o mundo, nós começaremos a achar que esse mundo é um lugar muito mais fácil para se viver.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>