Tenho ministrado Retiros e muita gente me escreve perguntando o que realmente se aprende em um retiro espiritual.
Segue aqui algumas linhas da minha própria experiência em vivências mundo afora.

Retiro para mim é:
Uma forma linda de ir ao encontro do seu verdadeiro ser.
Como praticante de Yoga já participei de retiros espirituais na Austrália – Tailândia – Índia e Brasil. Cada um com uma única proposta, levar o participante ter mais consciência de si e do outro. Através da imersão profunda na prática diária, e do fato de estarmos fora do nosso ambiente, conseguimos mergulhar nos nossos questionamentos e através desse olhar buscar soluções para algumas questões que enfrentamos no decorrer do caminho, ou deixar para trás aquela situação estagnada de anos.

O primeiro desafio de um Retiro Espiritual é a integração, o respeito pelo outro, a aceitação de que as coisas nem sempre e quase nunca vão acontecer da forma que gostaríamos. E depois que conseguimos nos livrar de algumas amarras que nos prendem, podemos nos ver através do outro. E percebemos que estamos todos na mesma busca, e que em algum momento da vida, todos passamos pelos mesmos questionamentos.

E com isso aprendemos a compartilhar, a nos respeitar, e ver diferentes maneiras de lidar com a mesma situação. Muitos passam por alguns problemas, mas resolvem encarar a dor com alegria e sem muito rancor por que aceita que faz parte da vida, traumas de infância, perda, abandono. Outros já se colocam na postura de vítima e ficam anos  tentando esquecer algo do passado e mesmo tentando muito para serem diferentes, demoram anos para encontrar o caminho do perdão, que é realmente o único caminho que nos faz olhar para frente. Cada um com sua história, a sua bagagem de vida, seus traumas, suas dores, mas o melhor de tudo, cada um querendo aprender ser o melhor de si.
Por que não erramos pelo simples fato de querer errar, erramos por que muitas vezes, e a maioria das vezes, não sabemos fazer diferente. Não nos foi ensinado que podemos ser e ver o mundo por várias perspectivas, até foi, mas quando ficamos viciado num padrão, não conseguimos ver o que repetimos, só lamentos a maioria das vezes, o resultado. E ficamos presos nessa ânsia por uma mudança.
O retiro espiritual, é uma forma de você se conectar realmente com você mesmo, com o outro e a natureza a sua volta. É uma forma mágica de se conhecer, conhecer novas pessoas e conhecer Deus através de cada ser que cruzamos em Retiro. Por que quando estamos em retiro parece que nosso olhar está buscando encontrar Deus.

Passei por vários traumas de infância, o que me fez sair de casa bem cedo, e passei muitos anos culpando meus pais pelo abandono, pela falta de afeto, pelos traumas que vivi. Para mim, os retiros foram uma forma de tentar me ver de outra forma e perdoar meus pais pelas escolhas que fizeram. Retiro foi a forma de reprogramar meu cérebro e tentar criar uma nova realidade, um novo caminho. Pois de certa forma, o caminho do sofrimento estava pesado demais para continuar seguindo. Foi através das minhas imersões que criei coragem para mergulhar de verdade no caminho da espiritualidade,  de compreender e aceitar as dores que passei. E acima de tudo aprender amar e perdoar meu passado. O passado que volta e meia pode se repetir, uma vez que me esqueço de reconectar com a Beleza da vida – Deus.

Wal Nunes
Professora de Yoga – Meditação e Ministra Retiros com o intuito de levar o integrante a uma transformação interior.

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>