Quem nunca sentou numa sala de meditação e ficou intrigado com um som mágico e profundo (semelhante a um doce zumbido) que nos faz mergulhar fundo, dentro de nós.

tanpuraEste som tem nome e forma: Tambura. Também conhecida na íÍdia por Tampura, em sua versão maior é marcado por seu longo pescoço e cabaça protuberante.
Sua forma física é um pouco semelhante ao sitar, mas não tem trastes, por onde caminham as notas, assim utiliza apenas as cordas soltas – onde suas notas formam um centro tonal para acompanhar a música que está sendo tocada.
Costumo ver o som da Tambura como um mix de frequências harmoniosas – assim como o som sinusoidal do mar, que nos hipnotiza e relaxa.
Tem quatro ou cinco (raramente, seis) cordas de aço, que são tocadas uma após a outra em um padrão regular, em andamento moderado, para criar uma ressonância harmônica e hipnótica nos ouvintes.
É um instrumento popular na Índia por acompanhar os cantores.É possível acompanhar um kirtam ou guiar uma meditação usado apenas uma Tambura.
As Tamburas possuem diferentes tamanhos e timbres: as maiores são chamadas de Tamburas “macho” possuindo um tom mais grave (afinadas de B [Si] a D [Ré] e as menores são as “fêmeas” – afinadas em notas mais agudas.tanpura_cabaça#1
Temos também uma versão menor, que é usado para acompanhar sitar, flauta ou sarod, chamado Tamburi ou tanpuri.
O padrão de afinação fica entre o V grau e o I grau do tom que ser irá tocar:
Exemplo em Dó – Sol (V) Dó (I) Dó (I) Dó).
Ou pelo padrão Sargam indiano: Pa Sa Sa Sa.
Além do seu som maravilhoso é o instrumento mais simples de se tocar, não demorando mais que 2 aulas para o seu entendimento prático.
Clique para saber um pouco mais sobre Sandro Shankara ou entre e curta minha fan page no facebook para ficar atualizado sobre eventos, kirtans e show e claro para ouvir minhas musicas no soundcloud.
DevaMantraCD

Capa do CD – Devamantra Clique na foto para adquirir

 

Comments