Recentemente passei por esse processo é tirei algumas conclusões, acho que cada um tem sua personalidade, eu sou uma pessoa bem regrada comigo mesmo e ao tentar ajudar esse amigo, consegui enxergar o tanto que eu sou duro comigo mesmo, desde a forma que vivo meu dia-a-dia até o limites que levo meu corpo na minha pratica do Yoga.

Aqui são algumas das minhas considerações

Os Limites

O mundo contemporâneo é extremamente competitivo e sua apologia em superar os  limites,  ao invés de usar esses limites como aviso que algo esta perto do excesso, recentemente tive uma lesão no músculo posterior da coxa, todos os dias puxava um pouco o limite e todo dia meu corpo me dava um sinal de excesso e que sempre escolhi ignorar. Com algumas semanas de dor, resolvi voltar a praticar e ficar bem distante do meu limite, as coisas estão muito melhores que antes e sem dor. Levar esse mesmo conceito para nosso trabalho e vida social também foi uma mudança radical e o mais importante é entender que se pode crescer e evoluir sem estourar os limites.

As Distrações

Como uma criança que quer doce, nossa mente tem cede de estímulos e o mundo exterior é uma loja deles. O que funciona para controlar a mente é ter um objetivo, eu pratico Ashtanga yoga e facilita teoricamente cravar um objetivo e caminhar em sua direção sem desvios, mas isso não impede observar o processo que a mente executa para inserir distrações em nossos objetivos . Esse é o mesmo processo que esta sempre alí tentando tentar levar a prioridade que reservamos para algo maior. Assim como eu escolhi o Asthanga Yoga como caminho, qualquer um pode abraçar um objetivo mas tenha certeza de firma-lo.

As Derrotas

Juntando a falta de limite com distrações só termina em derrotas, por que levar um objetivo mal definido para fora do limite só irá trazer frustração e um enorme sentimento de derrota mas o bom que como o velho ditado que aprendemos mais com as derrotas do que com as vitorias coloca em pauta o fator de reflexão. Reflita sobre suas derrotas, faça uma plano contornar fatores que levaram a uma derrota e implemente no dia-dia. Coisas boas virão com certeza, sempre haverá novas derrotas mas mudando a relação com ela pode fazer você o tão feliz quanto não errar, mas de novo, é preciso refletir, certar e acabar com o problemas.

 

 

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>