“Praticar Yoga é uma constante evolução. O sistema Ashtanga pode parecer muito rígido, com sequências pré-determinadas, mas na verdade há uma grande liberdade dentro dessa estrutura. A partir da repetição, aprendemos a encontrar profundidade nos pequenos detalhes  e na percepção do prana. No começo, eu ficava fascinado por fazer formas incríveis com meu corpo, mas ao praticar mais  e aumentando a atenção e o foco foi desviado naturalmente para o meu interior. Com isso concluo que as verdadeiras riquezas do Yoga não poderão ser vistas, mas sim  sentidas e vividas de dentro para fora “. –  David Swenson

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>