Eu costumava citar o escritor Emily Dickenson pela  frase “Veja o mundo num grão de areia…” quando meu amigo revelou que na realidade, essa frase foi dita pelo surfista William Blake.

De qualquer forma, para mim o significado é que muitas das coisas que aprendemos em uma postura podem ser aplicadas em outras. Músculos similares trabalham no Paschimottanasana da mesma forma que no Uttanasana (com variações). O princípio fisiológico da inibição recíproca entre músculos agonista (abdômen) e antagonista (eretor da espinha), em que no Uttanasana o abdômen é encurtado e os músculo ao longo das costas alongam, também podem serem aplicados em outros músculos do corpo. Pessoalmente acredito que encarando as coisas dessa forma é mais fácil de lidar com assuntos  assustadores como é o caso da anatomia para algumas pessoas.

Por exemplo, vamos observar a utilização do abdômen no Uttanasana. O abdômen é formado por quatro músculos. Analisando os músculos desde a superfície até as partes mais profundas do corpo encontramos o músculo reto abdominal e os músculos oblíquos externos em cada lado. Mais internamente encontramos os oblíquos internos, sendo a camada mais profunda o abdômen transverso. Contraindo estes músculos o tronco flexiona para frente e aumenta a pressão intra-abdominal (comprimindo os órgãos abdominais). Dobrando o tronco para frente faz o eretor da coluna alongar a cadeia cinética posterior. O eretor da coluna compõe-se de três colunas de músculos que acompanham a coluna em toda a sua extensão. Do medial até o lateral, eles são os espinhais, iliocostal e longuíssimo.

Músculos abdominais contraídos para produzir a inibição recíproca do eretor da espinha.

Músculos abdominais contraídos para produzir a inibição recíproca do eretor da espinha.

O eretor da coluna e os músculos do abdômen pertencem do grupo dos agonista e antagonista, sendo que quando um contrai o outro alonga. Como explicado sobre o quádriceps e as coxas (isquiotibiais) , o sistema nervoso sinaliza para o músculo antagonista para que ele relaxe quando o agonista contrai. Esta fisiologia “Ying/Yang” é chamada de inibição recíproca.

Ativando o abdômen desta forma cria-se três feitos. O biomecânico de flexionar o tronco, o de aprofundamento da postura e o efeito fisiológico de evitar que os músculos das costas de contraiam, relaxando no alongamento.

Olhe a imagem acima. Ela ilustra um sinal de estimulação sendo enviado para o abdômen ((+) contração), causando a sua ativação, e um sinal de inibição para o eretor da coluna((-) contração), auxiliando o relaxamento. Quando você conscientemente ativa o abdômen, a inibição recíproca acontece automaticamente (inconscientemente).

Gentilmente contraia o abdômen nas posturas de dobra frontal como no Uttanasana e sinta o efeito. Uma dica para realizar essa postura é projetar o umbigo em direção à espinha lombar (para dentro). Sinta como essa ação adiciona suporte à parte inferior das costas. Combine estas ações firmando as coxas para relaxar os isquiotibiais (parte posterior da perna).

Dê uma olhada nos  livros da Bandha Yoga em português na página da Traço Editora para aprender mais como combinar a ciência ocidental com a arte do yoga…
Namasté
Ray

Comments