Grande notícia! Os cientistas provaram que o Yoga pode ter um profundo impacto sobre a nossa saúde física e bem-estar mental.

Em colaboração com a Universidade de Londres, o professor autorizado de Ashtanga Charlie Taylor-Rugman reuniu um grupo de 22 iniciantes no Yoga (10 do sexo masculino, 12 do feminino) e ensinou a primeira série do Ashtanga por oito semanas.

Cada aula foi de 60 minutos de duração e seguiu a mesma seqüência a cada semana, com destaque especial  para o alinhamento, respiração e movimento consciente.

Cada semana os alunos foram guiados através Saudações ao Sol, posturas em pé, incluindo Trikonasana e Prasarita Padottanasana, Dandasana , Paschimottanasana e Purvottanasana.

Também foram incluídas as três posturas na sequencia de enceramento.

Os resultados falam por si.

Após oito semanas, os participantes demonstraram melhorias significativas na parte superior do corpo e núcleo, tronco e maior flexibilidade nos isquiotibiais, ombro, tornozelo, bem como uma redução no percentual de gordura corporal.

Os resultados sugerem que também houveram efeitos benéficos no bem-estar mental dos pesquisados.

Disse um participante: “Quando eu comecei neste estudo, eu era um  iniciante. Estou espantado com a transformação em apenas oito semanas. Estou visivelmente mais flexível, mais forte e me sentindo muito mais calma. “

Este estudo é um enorme passo em frente na solidificação do  yoga como ajuda e curar.

Disse Charlie Taylor-Rugman, “Tenho praticado yoga há mais de 20 anos e o que esse trabalho demonstrou eu conhecia há anos. Além do mais, qualquer um pode colher os benefícios da prática em um curto espaço de tempo “.

Embora os textos do Hatha Yoga dizem muito sobre como asana contribuem para a nossa saúde e a ciência ocidental está começando agora a ampliar essa visão, oferecendo novas perspectivas e misturando filosofia e prática orientais como ferramentas.

O mítico está se fundindo com a nossa própria identidade , revelando as dimensões mais profundas do yoga e expandindo nossa compreensão da prática.

Estudos como este ajudam o yoga deixar para trás o antigo paradigma que é apenas para hippies e deixando ser levado mais a sério pela profissão médica como parte de uma abordagem holística para a manutenção da saúde e prevenção de doenças.

Charlie falou também que o impacto imediato de mover o corpo de uma forma controlada e focada, com ênfase na respiração, estimula a produção de endorfinas, substâncias químicas que trás o sentimento de felicidade e agem para acalmar a mente.

Em segundo lugar, as pessoas hoje estão vivendo uma vida cada vez mais sedentárias. Estamos geralmente sentados por mais tempo e gastando menos e menos tempo em movimento.

Olhando para a história evolutiva dos seres humanos, você verá que nós desenvolvemos para se deslocar quase constantemente em um ritmo moderado, o que não é suportado pelos nossos estilo de vida do século 21.

A verdade é que, quando movemos o corpo, o cérebro produz uma vasta gama de produtos químicos que melhoram o nosso humor, aliviam a depressão, ajudam a lutar contra doenças e incentivam os nossos órgãos internos para funcionar de forma mais eficaz. Isso é ciência, não a especulação .

Nem todos os estilos de yoga focam na respiração, movimento e drishti (ou olhar) da forma como Ashtanga Yoga faz. O estudo defendeu que estes três ingredientes mágicos combinados traz o foco mental e uma conexão com o corpo através do qual a prática torna-se centrada.

O Hatha Yoga Pradipika (capítulo 2, versículo 2) nos dizem claramente que o yoga é uma prática focada na respiração e que só através do controle da respiração é que podemos começar a controlar a mente.

Há também valor ao enfatizar o alinhamento de uma forma que seja relevante para as necessidades de um aluno.

Um bom professor está sempre procurando ajudar os alunos a encontrar o equilíbrio entre força e flexibilidade e este é um dos fatores-chave para um bom alinhamento, e não apenas se os calcanhares devidamente alinhados em uma postura ereta.

Só assim é que o estudante colhe os frutos da prática, posturas, yoga e protege-se contra lesões.

Anatomia e fisiologia no yoga são fundamentais.

No estudo, os participantes foram ensinados inibição recíproca ou contração de um grupo de músculos, a fim de relaxar um outro grupo de músculos. Charlie também incentivou usando cadeia cinética (CKC) técnicas fechadas em determinadas posturas para permitir aos participantes aprofundar nas posturas.

Disse Charlie, “técnicas como inibição recíproca e o uso de movimentos cadeia cinética fechada nas posturas realmente ajuda as pessoas a progredir rapidamente em sua prática dos asanas”

“Estas técnicas são fáceis de aprender e realmente ajudam a desenvolver a força e flexibilidade adequada para aprofundar a sua prática de asanas. Mais pessoas devem conhecê-las e usá-las. “

E os resultados do estudo certamente apoiam isso. Os participantes do estudo viram um aumento de 40 por cento na flexibilidade dos isquiotibiais, uma melhoria de 42 por cento na força dos braços e um desenvolvimento de 32 por cento na estabilidade do núcleo após apenas oito semanas.

Enquanto a mudança é inevitável, já vimos um muitos estilos de yoga contemporâneo e  professores surgiram nos últimos anos e nem  todos os quais tem sido positiva. A prática efetiva de vincular a respiração com o movimento, alinhamento centrado no aluno e drishti estão se perdendo.

É ótimo que agora podemos encontrar Yoga em cada esquina, mas a preocupação de que a prática é cada vez mais fraca e focada nos benefícios mundanos são legítimas.

Estudos como este nos ajuda a entender o que o Yoga é, como funciona e que sobre a prática é importante. Não é sobre a rapidez através do qual podemos nocautear asana, ou uma trilha sonora rockin ‘. Trata-se de movimento, respiração, e trazendo foco e equilíbrio para o corpo e mente.

Comments