Fala Perfeita, em sânscrito samyak-vaca. Vaca significa, literalmente, fala ou expressão oral.

O Vajrayãna  (Caminho Adamantino) é uma das três fases do desenvolvimento histórico do Budismo – corpo, mente e fala. Esses elementos estão associados a três centros psíquicos: o corpo ao centro da cabeça, a fala ao centro da garganta e a mente ao centro do coração. O tês representam uma espécie de trindade que deve estar em harmonia.

É pela fala que comunicamos tanto os nossos pensamentos, como as nossas emoções.

Quando não se tem nada a dizer deve se guardar o nobre silêncio:

Aspectos relevantes em relação a fala perfeita:

  1. Veracidade: Falar a verdade é, antes de tudo, desenvolver uma “acuidade na narração”, de modo que consigamos, por meio dela, expressarmos a mais pura verdade, isto é, sermos totalmente imparciais. Como diz o ditado: “Quem conta um conto, aumenta um ponto”;
  2. Afetividade: Não basta ser apenas verdadeira, ela deve ir acompanhada de afetividade, isto é, carinho e afeto;
  3. Ajuda: Devemos falar o que é útil, o que promove o crescimento, especialmente o espiritual de quem fala e de quem ouve.
  4. Concórdia, harmonia e união: A fala que promove esses três aspectos traz dentro de si a verdade,a estabelece um tipo de compreensão tão perfeita que acaba transcendendo para um silêncio que fala por si só.

Melhor que mil palavras sem sentido, é uma só palavra sensata, capaz de trazer a paz àquele que a ouve- Dhamapada 100 (Leal, 1955)

Fonte: Budismo e Yoga – A elevação da consciência humana

CLIQUE AQUI E CURTA O BOA YOGA NO FACEBOOK.