Praticamos Yoga? Sim. Que estilo ou tipo de Yoga fazemos? A resposta mais óbvia seria Ashtanga Yoga, mas também poderíamos responder Hatha Yoga e não estaríamos a mentir. E porque não dizermos que praticamos só Yoga?

E o que é isso do ” Só Yoga” ? Yoga é uma filosofia prática que nos leva a sentir, reflectir e contemplar.

Iniciamos pelo corpo, porque é o mais fácil. É mais fácil sentir e observar as sensações do corpo. Do físico entramos num estado mais subtil e mais profundo, é preciso repetirmos diariamente as posturas e respiração, para se alcançar o domínio e superação do corpo e da mente. O Yoga começa no umbigo de cada um e aos poucos vai-se expandindo para dentro, para fora e para os lados.

Às vezes perguntam-nos também, o porquê da prática de Ashtanga Yoga ser sempre a mesma? O método está dividido em 6 sequências progressivas de posturas, o aluno aprende a primeira série – que se chama Yoga Chikitsa ou Yoga Terapia – que tem o objectivo de uma profunda desintoxicação do organismo, alinhamento e equilíbrio do corpo. A repetição faz parte do processo de interiorização, de controlo dos sentidos, de concentração e meditação. A mente é instável e pede por coisas diferentes, mas para conseguirmos ganhar algum tipo de serenidade e tranquilidade é preciso controlá-la. Pela prática de posturas e respiração controlamos o corpo e por sua vez a mente. É esta rotina que nos faz chegar ao caminho espiritual, ao caminho da união dos vários níveis do Ser Humano, corpo, mente e alma. É esta rotina que nos faz chegar ao Yoga, seja Ashtanga Vinyasa Yoga, Hatha Yoga ou o tal do Só Yoga.

Mais importante é que o Yoga, qualquer que seja o tipo ou estilo é designado para todos. Pattabhi Jois (1915-2009) costumava dizer ” … Yoga is for all people, old people, young people, fat people, skinny people, only not to lazy people.”

Deixe uma resposta

Seu email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:
<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>