Conheça sete estágios que te indicam que a autocura está próxima

 

Cada experiência que vivenciamos faz parte de uma gama de ações conectadas que nos trarão resultados positivos ou não. As atitudes tomadas e a consciência que colocamos em cima disso influem diretamente no estado emocional, mental, espiritual e energético que vibraremos daqui para frente.

O caminho do autoconhecimento, quando acessado, nos induz a querer descobrir e experimentar várias sensações que ainda não conhecíamos ou não sabíamos a consequência. A cura, quase sempre manifestada quando começamos a percorrer o caminho do autoconhecimento, se revela através de sete sinais que podem ser percebidos ao longo da vida.

Primeiro estágio: Negação

Algo aí dentro será percebido como fora do normal. Desconfiamos que estamos doentes e negamos o desequilíbrio, acreditando que tal desequilíbrio é passageiro.

Segundo estágio: Revolta

Quando nos damos conta de que a negação e o mal estar não é passageiro, o assumimos e nos revoltamos com isso. Nos sentimos revoltados por estar em desequilíbrio, fora do nosso estado que julgamos perfeito.

Terceiro estágio: Negociação

Constatamos que revoltar não resolverá nada, então entramos em negociação conosco. Negociamos recompensas ao nosso organismo caso ele reaja como queremos, que elimine aquilo que nos faz mal em troca de uma terceira coisa ou ação.

Quarto estágio: Depressão

Quando vemos que as recompensas propostas nada mudaram o que você é ou pensa, nos entristecemos e entramos no quarto estágio da cura. Pensamos que a vida foi injusta, que não merecemos adoecer ou que temos tantos planos a realizar… Se não tomarmos cuidado e se não prestarmos atenção, podemos ficar presos nessa “armadilha”, repetindo incessantemente cada um dos estágios anteriores: negando, revoltando-se, negociando e sentindo-se deprimido. É preciso transcender para seguir adiante no processo de cura. É estritamente necessário o próximo estágio: a aceitação.

Quinto estágio: Aceitação

Se aceitar é perceber um ser humano dentro de você. Cheio de erros, acertos e desequilíbrio. É necessário que estejamos conscientes do que está acontecendo conosco para que cheguemos a este estágio. Precisamos olhar frente a frente os nossos erros e perceber que eles são oportunidades de fazer tudo diferente, nos levando ao crescimento pessoal, autoconhecimento e transformação. Aceitar não é se conformar, mas é tomar consciência para transformar.

Sexto estágio: Renascimento

Depois da nossa aceitação compreendemos o que aconteceu e entramos em um estado de renascimento. Coisas novas vão surgindo, alguns tropeços sinalizam os cuidados devidos, mas vamos em frente. Temos força agora para isso!

Treinamos novamente corpo e mente para que aceitem este recomeço de maneira fluida e eficaz.

Sétimo estágio: Criação de uma nova vida

O sétimo e último estágio se dá quando propõe uma nova etapa em sua vida. Representa a criação, novas ações e posturas, perante os desafios da vida, agora faz parte do dia a dia e está em “comum acordo” com o nosso novo Eu.  Quando alcançamos este novo estágio, a CURA está visível! Pautamos nossa vida em hábitos mais saudáveis e mandamos o desequilíbrio ir embora.

A consciência agora está livre e pronta para ser cada vez mais ampliada.

 

Fonte: Marcos Simões

Comments