Quanta vezes você já foi comer em algum restaurante por quilo  e saiu com o sentimento de infelicidade por  se entupir com muita comida, afundada nas dores, gases e inchaço até proclamar, “Eu não posso acreditar que eu comi essa quantidade imensa.” Esse filme se repete inúmeras vezes e não só apenas com a comida, a miséria de um estômago muito cheio, morto de cansaço por excesso de trabalho, a letargia de dormir muito. Sentir o peso do excesso e mais uma vez a descrença de ter feito isso para com nosso corpo. E tudo o que podemos fazer é sofrer e ver como o excesso de indulgência se impôs sobre a alegria do momento.

Se nos encontramos nas situações de exagerar na comida, trabalho, exercício, ou sono, o excesso é muitas vezes resultado de esquecer a sacralidade da vida. Brahmacharya, literalmente, significa “andar com Deus” e nos convida para a consciência da sacralidade de toda a vida. Esta orientação é uma chama para deixar a ganância e excesso para trás e caminhar neste mundo com admiração e reverência, praticando o não excesso e tendo  cada momento como precioso.

Brahmacharya tem sido interpretado por muitos como celibato ou abstinência. Embora poderia ser certamente uma forma de Brahmacharya, suas implicações são muito mais amplas e implica lidar com a paixão da nossa sexualidade, bem como nossos outros desejos, de forma que são todos sagrados em vez de excessos.

Não importa o quanto bem sucedido uma pessoa pode ser, mesmo com a riqueza que podemos acumular devemos sempre nós curvar para a vida e lembrar da santidade de todas as coisas dela para que possamos adormecer e ter uma noite de sono em paz e tranquila, nos deixando prontos para trazer a mesma sacralidade para nossos afazeres no dia seguinte.

Brahmacharya é lembra entrar em cada dia e cada ação com um senso de santidade ao invés de indulgência, de modo que nossos dias possam ser vividos na maravilha do sagrado, em vez de a miséria do excesso.

Ler Mais Sobre Yamas e Niyamas

Comments